A compreensão da informação

A compreensão da informação

No primeiro artigo, o excesso de informações, aprendemos duas questões básicas para o uso da informação de forma produtiva. No segundo artigo, a organização da informação, entendemos que para alcançar um determinado objetivo precisamos planejar, ou seja, pensar em “como” poderemos atingi-lo. Nesse terceiro artigo vamos descobrir os fatores que levam a compreensão da informação. Ah, é claro que o Demétrio nos ajudará com seus exemplos. Boa leitura!

Para ser capaz de atingir a compreensão a respeito de qualquer coisa é preciso, antes de mais nada, ter a coragem de admitir que:

  • Não sabe;
  • Não entendeu;
  • Está confuso.

Demétrio cita a frase "só sei que nada sei" do filósofo Sócrates

Assumir a ignorância sobre determinada informação permitirá que você consiga ter a condição ideal para o aprendizado.

Para Richard S. Wurman (2005, p. 25)

Quando assumimos o direito de não saber, somos tomados pela tranquilidade e o relaxamento, esses por sua vez, proporcionam o estado de espírito ideal para receber novas informações.

Depois de assumir sua ignorância a respeito da informação da qual quer compreender, dois fatores serão essenciais:

  • O interesse em saber;
  • A vontade em descobrir.

Ambos impulsionarão você a fazer relações entre as novas informações que recebe com as informações já armazenadas e compreendidas anteriormente. A compreensão e o aprendizado acontecem depois que examinamos a informação sob diferentes perspectivas.

Demétrio olhando a informação sob diferentes pontos de vistas

Refletir e questionar a respeito da informação que nos foi dada é o processo que permite amadurecer as ideias para encontrar novas possibilidades de solução. Richard (Id. Ibid.) nos oferece uma regra simples para a compreensão:

“ […] Quanto menos preconceitos diante de um assunto e quanto mais à vontade nos sentirmos em relação a não saber, maior será nossa capacidade de compreender e aprender.”

Bibliografia: Wurman, Richard Saul. A ansiedade da informação 2: um guia para quem comunica e dá instruções. São Paulo: Editora de Cultura, 2005.

Este é um conteúdo autoral licenciado pela licença Creative Commons

Atribuição-Não Comercial CC BY-NC
Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Deixar resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3519