Como a Psicologia pode nos ajudar?

Quais são as  coisas  importantes  em nossa vida?  Essa resposta pode variar de pessoa para pessoa, de acordo com nossa idade e o momento que estamos vivendo.

Na infância queremos brincar, explorar os ambientes ao nosso redor e ganhar nos jogos. Quando chegamos na adolescência, passamos a cuidar do nosso corpo e do visual com mais atenção, participar dos passeios e festas mais badaladas, paquerar e fazer novos amigos. Na vida adulta sentimos necessidade de escolher um curso para ingressar na faculdade, ter uma carreira profissional, ser bem-sucedido, viver um relacionamento amoroso, adquirir a própria moradia e viajar. Com o passar dos anos, na melhor idade podemos dar mais importância em ter uma rotina mais tranquila, ter mais tempo de lazer com família e amigos.

De maneira geral, todos nós temos os mais variados sonhos na vida. O que nos diferencia uns dos outros, é que cada um segue no seu próprio ritmo para alcançar esses sonhos e cada um escolhe um tipo de caminho para se chegar onde deseja. Essas diferenças em escolhas, tempo e modo de realizá-las, é algo que faz parte da natureza humana. Mas o que acontece quando sentimos o tempo passando e não estamos avançando em direção onde planejamos chegar? E quando as coisas não saem como a gente esperava, como reagimos?

Uma maneira de procurar compreender como lidamos e como podemos superar essas contrariedades, encontramos nos estudos desenvolvidos pela Psicologia.

A Psicologia é uma ciência dedicada a estudar o comportamento humano e os processos mentais tais como: a emoção, o pensamento, a atenção, a memória, a linguagem, a aprendizagem, o raciocínio, a inteligência, entre outros. Ela nasceu de áreas de estudos que colocam “o ser humano como sua preocupação central” como a Filosofia e a Fisiologia (BOCK, TEIXEIRA E FURTADO, 2011). Para ampliar cada vez a compreensão da natureza humana vem se associando a outros campos de conhecimento como a Neurologia, a Sociologia, a Antropologia, etc.

como a psicologia pode ajudar

               Para que Psicologia?

Ao  longo da nossa vida vão surgindo situações em que sentimos a necessidade de conhecer tanto as nossas habilidades quanto as nossas dificuldades e desenvolvê-las diante de mudanças e desafios. Seja conhecer alguém que despertou nosso interesse, apresentar um seminário na sala de aula, superar o medo de dirigir, participar de dinâmicas de grupo numa vaga de emprego ou exibir um novo projeto numa reunião de trabalho. Para uma pessoa pode ser muito tranquilo estar diante de alguma dessas situações, já para outra pode ser uma tremenda aflição.

Podemos também nos sentir incomodados ou insatisfeitos com determinadas questões da nossa vida. Como por exemplo, nossa vida profissional e sentimos falta de um apoio para tomar decisões. O que me levou a escolher essa área de trabalho? Estou na profissão adequada para mim?

Há determinados momentos também em que não conseguimos dar conta de uma situação sozinhos e sentimos que precisamos de ajuda. Por exemplo, quando perdermos alguém muito próximo ou diante de mudanças repentinas numa das fases da nossa vida (infância, adolescência, vida adulta ou melhor idade) que causam em nós desespero, insegurança, ansiedade, sentimento de impotência, raiva, medo ou tristeza. Porém, existem certos problemas que nos deixam tão fragilizados que não nos sentimos à vontade de falar com os amigos ou familiares. Conflitos constantes com pessoas da família ou de nossa convivência, separações, crises existenciais, rejeições, experiências traumáticas, entre outros.

As situações descritas acima são experimentadas e manifestadas de diferentes maneiras por cada um de nós. E quando tais questões geram sofrimento, interferem em nossos relacionamentos e na qualidade de vida. Com o decorrer do tempo, podem começar a surgir sintomas como alterações no sono, no apetite e no desejo sexual, batimentos cardíacos acelerados sem causa fisiológica, transpiração intensa, vontade de ficar na cama o dia todo, ter choros frequentes de repente, sensações de angústia, desânimo, passar a se isolar com frequência, mostrar desinteresse por tudo que está ao seu redor, abuso de álcool ou drogas, prejuízo no desempenho profissional, conflito nos relacionamentos e somatizações que podem desencadear problemas de saúde.

Nesse sentido, a Psicologia vem com o propósito de promover o desenvolvimento, o bem-estar e a saúde mental das pessoas.

Como a Psicologia pode nos ajudar?

As diversas questões que apresentamos, bem como tantas outras relacionadas ao comportamento humano, podem ser trabalhadas através da Psicoterapia.

A Psicoterapia é uma relação de ajuda e uma ferramenta terapêutica de autoconhecimento aplicada pelo psicólogo. Nos encontros a pessoa coloca tudo aquilo que sente e que deseja melhorar ou mudar em sua vida. São tratados os casos de estresse, crises emocionais, perdas, transtornos afetivos e de humor, conflitos familiares, dependências, distúrbios alimentares como obesidade, bulimia, anorexia, problemas sexuais, situações traumáticas, quadros psicopatológicos de neurose e psicose, entre outros.

O profissional de Psicologia é preparado, durante todo o período de formação na faculdade, a não julgar o outro, a praticar o respeito e, acima de tudo, manter em sigilo do que seus clientes trazem para a sessão, conforme orientações do Código de Ética do Psicólogo.

Todas as pessoas podem utilizar o serviço de Psicoterapia. O atendimento psicológico é realizado com criança, adolescente, adulto, terceira idade, casal e família. As sessões podem ser individualmente com duração de 50 a 60 minutos, em casal com duração de até 90 minutos ou em grupo com média de 1 hora e trinta minutos a 2 horas de duração.

O psicólogo pode também prestar serviços a instituições e organizações como empresas, escolas, hospitais, entre outros.

E o quais são os ganhos?

Conforme o andamento das sessões, a pessoa percebe melhora nos sintomas apresentados, passa a ter atitudes mais assertivas, melhora sua capacidade de fazer escolhas, tomar decisões e de enfrentar desafios. A superação dos conflitos promove um novo significado na relação da pessoa consigo que repercute nos seus relacionamentos e vínculos, gera qualidade de vida, entre muitos outros benefícios.

Que tal fazer uma experiência?

Deixamos aqui um convite, descubra a riqueza de conhecer a si mesmo e seu potencial através do serviço de atendimento psicológico.

Até mais!

Referências

BOCK, A. M. B., TEIXEIRA, M. L. T., FURTADO, O. Psicologia Fácil. São Paulo: Saraiva 2011.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, Especifica e qualifica a Psicoterapia como prática do Psicólogo. Resolução CFP N.º 010/00 de 20 de dezembro de 2000. Disponível em http://site.cfp.org.br/resolucoes/resolucao-n-10-2000/  Acesso  em 10/03/2016.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, Aprova o Código de Ética Profissional do Psicólogo. Resolução CFP N.º 010/05 de 21 de julho de 2005. Disponível em http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-psicologia.pdf  Acesso em: 10/03/2016

 

Este é um conteúdo autoral licenciado pela licença Creative Commons

Atribuição-Não Comercial CC BY-NC
Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Deixar resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3468