Fazer Intercâmbio é Sentir Aquele Friozinho na Barriga

Fazer Intercâmbio é Sentir Aquele Friozinho na Barriga

Sabe aquele friozinho que sentimos na barriga quando nos apaixonamos? Ou aquele friozinho que dá quando estamos prestes a descobrir se passamos no vestibular, ou se rolou aquele emprego dos sonhos? Sim, aquele friozinho no estômago que muitas vezes vem acompanhado de mãos suadas e batimento acelerado. Que é comparado com borboletas no estômago. O friozinho bom, que esquenta a alma.

Estudar no exterior é sentir esse friozinho na barriga em todas as etapas do planejamento da viagem. É um friozinho misturado com um certo medo e muita ansiedade. Mas é aquele medo que nos impulsiona a não desistir da realização de um sonho, aquela incerteza com relação ao que vamos encontrar, mas que ao mesmo tempo desperta tanta curiosidade e ansiedade que queremos descobrir tudo logo. Um milhão de perguntas vêm à cabeça: “Será que vou gostar? Vou conseguir acompanhar as aulas? Será que vou entender o que o povo fala? E se eu ficar doente, como vou fazer sem minha mãe?!”. E conforme o dia do embarque vai chegando, o friozinho só aumenta.

Quando você acha que o ápice do frio na barriga é na hora que o avião começa a decolar, ah, sinto muito, mas você está enganado. Vai ter muito friozinho pela frente ainda! E por isso a experiência de um intercâmbio é tão boa. Mas para sentir mais confiança de que vai dar tudo certo, basta se planejar. Olha como não é complicado:

– escolha uma cidade de acordo com o seu perfil. É mais urbano, gosta do agito de uma grande cidade ou prefere estudar em um local mais calmo? Acha que vai se dar melhor em uma região praiana? Quer mais contato com a natureza? Saber para que tipo de cidade quer ir é fundamental.

– depois de escolher a cidade, procure saber mais sobre ela. Clima, costumes, culinária, tudo isso vai te deixar melhor preparado.

– providencie toda a documentação necessária e tire o passaporte e o visto com antecedência. Assim, uma greve nos Correios, por exemplo, não vai te atrapalhar.

– procure informações também sobre a escola para já ir se ambientando antes mesmo de chegar lá.

– a escolha da acomodação segue a mesma regra da escolha da cidade. Seja casa de família, residência estudantil, albergue ou outro tipo, imagine em qual você se sentirá mais confortável. Afinal, será a sua nova morada.

O friozinho de pisar no solo do país pela primeira vez, de falar com alguém local pela primeira vez, tudo isso faz parte da experiência do intercâmbio. E toda vez que você aprender algo novo, conhecer um lugar muito louco ou se vir rodeado por amigos dos lugares mais inusitados, o friozinho vai estar lá, te mostrando como a vida é boa e como foi bom ter decidido fazer essa viagem. Porque fazer intercâmbio não é simplesmente ir estudar no exterior. A experiência vai muito além. E quem sabe, em meio a tantas sensações, você não conheça alguém especial e sinta aquele friozinho na barriga que falei no começo do texto? Vou dizer que aí fica bom demais…! (momento nostálgico da colunista que vos escreve :)).

O que eu espero é que sua vida seja sempre cheia de friozinhos na barriga.

Trilha sonora que embalou o texto de hoje: 93 Million Miles do Jason Mraz, porque “in life you’re gonna go far”.

Por Tatiana Setuguti, do Comodum

Este é um conteúdo autoral licenciado pela licença Creative Commons

Atribuição-Não Comercial CC BY-NC
Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Deixar resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2123