Inovação em Produto

Retomando nossas atividades deste ano, nosso primeiro assunto será abordar o conceito de Inovação em Produto.

No texto Inovação & Tecnologia, citamos os tipos de inovação apresentados no Manual de Oslo. São eles: produto, processo, marketing e organizacional. Hoje, prestes a “rasgar a fantasia” vamos aprofundar o conceito de Inovação em produto.

Nada como apresentar conceitos para iniciar um projeto (e talvez um ano…).

Muitas vezes começamos um projeto ou planejamento e não nos damos conta de quanto é importante saber como a inovação pode ser classificada.

Em primeiro lugar existem programas de fomento à inovação, tanto de origem pública como privada. Se você sabe classificar seu projeto corretamente, possivelmente poderá se candidatar a programas que possam ajudar a estruturar sua iniciativa, desde que atendendo às premissas de cada um, lógico. Bem melhor assim, não é? Saber o que é possível e buscar um programa apropriado ao seu projeto?

Segundo ponto é que isso nos ajuda a evitar a armadilha de “aumentar” quando falamos de inovação. Inovação não é milagre ou fruto de poderes especiais. Falar, explicar e dar o devido valor à inovação vale a pena sempre, mas “aumentar”, podemos deixar para lá, tudo bem?

Então vamos lá…

Inovação em Produto, segundo o Manual de Oslo (2005, p. 57), “é a introdução de um bem ou serviço novo ou significativamente melhorado no que concerne a suas características ou usos previstos. Incluem-se melhoramentos significativos em especificações técnicas, componentes e materiais, softwares incorporados, facilidade de uso ou outras características funcionais.”

Tem uma palavra bem especial nesta conceituação: significativamente. Não é qualquer modificação no produto que pode ser considerado inovação. Precisa ser significativo.

O tema é complexo, já sabem, então para acessar alguns exemplos e saber mais sobre o tema, a referência que segue é aquela nossa fiel escudeira, especialmente as páginas 57-58. Segue:

Manual de Oslo, 3ª edição de 2005. Publicação conjunta da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, Gabinete Estatístico das Comunidades Européias e da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). Disponível em: http://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf.  Acesso em 14/11/2016.

No próximo texto vamos continuar falando sobre os tipos de inovação, entre outras coisas, mas agora me dêem licença, eu vou mesmo é ”cair na folia”. Ótimo Feriado!

Este é um conteúdo autoral licenciado pela licença Creative Commons

Atribuição-Não Comercial CC BY-NC
Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Deixar resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

3393